Perguntas frenquentes da Umbanda (respondidas por Mãe Nazareth)
- Toda pessoa que trabalha na Umbanda fica rica?
Resposta:
Ela não fica rica, ela nasceu rica! A riqueza doada pelos nossos guias espirituais, não há dinheiro neste mundo que cubra qualquer oferta! É a riqueza da espiritualidade.
Os médiuns são ricos e afortunados, é uma pena, que muitos metem as mãos pelos pés e jogam estas fortunas fora!
Os médiuns amorosos e conscientes de suas missões, se desvinculando da vaidade e das ilusões carnais, tornam-se pessoas equilibradas e prósperas. Como seres humanos idênticos a todos os outros seres encarnados, temos nossos altos e baixos, porém, uma coisa é certa: na maturidade, o médium que não se equilibrar fisicamente, emocionalmente, mentalmente, espiritualmente, financeiramente, certamente jogou fora sua fortuna espiritual e de fato merece sofrer todas as penalidades do mundo por não ter aproveitado a chance de vencer.
Não é que a Umbanda enriqueça ninguém! Tanto que os seus Templos têm portas abertas para todas as religiões e atendem todas as pessoas gratuitamente. Então, dentro dos Templos de Umbanda não jorra dinheiro para ninguém!
O médium da Umbanda ou de qualquer outra religião deve trabalhar como todas as outras pessoas, ganhar o seu pão de cada dia e viver do seu trabalho. ?Separar o que é de Cesar e o que é de Deus?. A religião está ligada ao tratamento espiritual, portanto, não devemos fazer da nossa religião meios de vida. O que se ganha dentro de um templo deve ser aplicado dentro ou fora do Templo desde que seja para elevar a cultura, a saúde e a educação do povo e do país.
Nenhum sacerdote, nenhum guia, nenhum Templo se aborrece quando está sendo investigado por pessoas sérias e interessadas em ajudar no trabalho destas pessoas. Aconselhamos a todas as pessoas que antes de ingressar nos trabalhos de um Templo, investiguem a conduta moral, intelectual, mental, financeira e espiritual do sacerdote. Se todas as pessoas tivessem esse cuidado, teríamos pessoas tranquilas e seguras dentro de nossos Templos.
É aconselhável também os sacerdotes que antes de aceitar determinadas pessoas do seu Templo como trabalhadores da espiritualidade, investigue esta pessoa. Não fazemos discriminações de raça, cor, posição social, etc., mas devemos selecionar estes candidatos pela sua conduta moral. Afinal de contas é o nome da Umbanda que representamos e devemos exigir respeito e postura para com ela. O Senhor Exu Veludo, trabalhador do nosso Templo diz:
?Ande com eles e logo se tornará um deles?. ? Me apresente seus amigos, assim eu vou saber quem é você?. ? O que é mais valioso: 2 pessoas que valem ouro ou cem que não valem nada??.