Saúde

Depressão
Causas, sintomas físicos, tratamentos e prevenção

- Imagem Internet -

(conclusão)
- Como a prevenir a depressão?
Recuperar-se da depressão é uma jornada longa e difícil. Infelizmente, 50% das pessoas que têm um episódio importante de depressão irão ter recaído, e a probabilidade aumenta se você teve mais de um episódio. O risco de recaída pode variar, dependendo da gravidade dos sintomas e do histórico familiar.
A boa notícia é que existem alguns passos que podem ajudá-lo a evitar as recaídas da depressão.
- Fique atento ao excesso de trabalho
Enquanto permanecer ocupado não é um problema, ter atividades demais, muito cedo, pode ser. Sentir-se oprimido cria estresse e o estresse é um fator de risco para a depressão. Além disso, experiências estressantes podem tornar os sintomas de ansiedade e depressão ainda mais graves. É muito importante conhecer os próprios limites e tentar manter uma vida equilibrada. Se você está propenso à depressão, isso é de sua responsabilidade – assim como escovar os dentes ou obedecer aos limites de velocidade.

- Imagem Internet -
- Exercite-se regularmente
Sabe qual é uma das melhores maneiras de prevenir a depressão? A prática de exercícios físicos.
“O exercício parece ser um antidepressivo por si só e pode agir como um antídoto para o estresse”, diz Gerard Sanacora, MD, PhD, professor de psiquiatria da Universidade de Yale. Uma análise de 2009 descobriu que o exercício ameniza a depressão, bem como a terapia cognitivo-comportamental (TCC) ou antidepressivos. Uma combinação de resistência e aeróbica parece melhor do que o exercício aeróbico sozinho. Exercícios com foco meditativo, como mindfulness, tai chi e yoga, também ajudam. - Voluntarie-se
O trabalho voluntário e a compaixão podem melhorar sua saúde mental e ajudá-lo a viver mais tempo. Voluntariado significa sair do sofá e sair de casa, então nos torna mais fortes e mais aptos fisicamente. Pessoas mais ajustadas fisicamente tendem a lidar melhor com o estresse, o que pode ajudá-las a ter uma vida mais longa e livre da depressão.
Conexões sociais podem ser boas para nós. Quando nos conectamos com outras pessoas, abrimos espaço para doar e ajudar o próximo e isso inclui muito contato visual e sorrisos. Tais interações liberam um hormônio chamado ocitocina, que nos ajuda a ficar mais atentos e cuidar dos outros, e também nos ajuda a lidar melhor com o estresse. O voluntariado é uma boa maneira de conhecer outras pessoas, fazer amizades e unir-se a crenças e objetivos comuns. Pode nos dar uma sensação profunda de felicidade, que também está associada a vidas mais longas e saudáveis.
Ajudar ao próximo aumenta a sensação de propósito e aumenta os níveis de felicidade.
- Evite álcool e drogas
Fique longe de álcool e drogas especialmente ilegais, que podem interferir com medicamentos para depressão e alterar o seu humor – e não de um jeito bom. O álcool é um depressor e muitas drogas empobrecem a serotonina e a dopamina, que são importantes neurotransmissores em relação ao humor. Recomenda-se que pessoas em tratamento contra depressão se abstenham de álcool, mesmo socialmente.
- Mantenha uma atitude de gratidão A gratidão é uma atitude e um estilo de vida que demonstraram ter muitos benefícios em termos de saúde, felicidade, satisfação com a vida e a forma como nos relacionamos com os outros. Ela anda de mãos dadas com a atenção plena em seu foco no presente e a apreciação pelo que temos agora, em vez de querer mais e mais.
Sentir e expressar gratidão transforma nosso foco mental em positivo, o que compensa a tendência natural do nosso cérebro de se concentrar em ameaças, preocupações e aspectos negativos da vida. Como tal, gratidão cria emoções positivas, como alegria, amor e contentamento, que a pesquisa mostra pode desfazer o aperto de emoções negativas, como a ansiedade. Promover a gratidão também pode ampliar seu pensamento e criar ciclos positivos de pensamento e comportamento de maneira saudável e positiva.

Fonte de pesquisa; https://www.vittude.com/blog/depressao/