Orixás do Mês de Fevereiro

02 – Nossa Sra. dos Navegantes

Imagem Templo Iansã Tupinambá

O dia 02 de fevereiro é o dia de Nossa Senhora dos Navegantes, “o povo das águas”.
No Dia de Nossa Senhora dos Navegantes também comemoram o Dia de Iemanjá, Orixá ligado às águas, protetora dos navegadores e marinheiros.
Esta comemoração chegou ao Brasil através da influência de navegadores portugueses e espanhóis. A festa em homenagem Nossa Sra. dos Navegantes, acontece em todo o pais, porém é maior em Porto Alegre, cidade em que é padroeira. Nesta data, é feriado municipal e a grande procissão de Nossa Sra. Dos Navegantes conduzem a imagem da santa até o Porto de Pelotas. Lá também foi erguida uma igreja dedicada a ela.



Fevereiro - O mês dos Exus
Senhores das encruzilhadas

Imagem Templo Iansã Tupinambá

É muito importante que os nossos leitores compreendam o significado da palavra “encruzilhada”! Quando falamos “o povo da Encruzilhada”, estamos falando dos Exus, estes senhores que fazem o intercâmbio entre os planos superiores e inferiores (não julgá-los como inferiores), são as entidades que mais se assemelham a nós (encarnados).
São os representantes das encruzilhadas entre a vida física e espiritual. Os Exus são entidades luminosas, experientes, de grande competência e sabedoria. Se assim não o fossem, Deus que nos ama tanto, jamais iria permitir seres trevosos interferindo em nossas vidas diariamente.
O trabalho dos Senhores Exus de Lei é ajudar o ser encarnado e o ser desencarnado. Eles fazem o intercâmbio entre a Luz e as Trevas. São nossos guardiões em Terra. Imaginem a responsabilidade e o trabalho desses seres iluminados!
Nos Templos de Umbanda, geralmente (isso não é regra geral, devendo obedecer e acatar as orientações dos chefes do Terreiro), se foi erguida uma casa para Exu fora do terreiro, esta é apenas uma extensão do Templo. Exu é um trabalhador que pode e deve entrar e sair do congá em qualquer ocasião que se fizer necessária. Nesta casa, devemos colocar os elementos naturais com os quais eles trabalham pela nossa saúde. Esses elementos, ofertados aos Exus não são para alimentá-los e sim para serem transformados em elementos positivos. Não somos nós que os alimentamos, eles não precisam de nós para sobreviver, Deus é quem garante a sobrevivência deles com a Sua luz.
O que os Exus usam em seus trabalhos são produtos fornecidos pela mãe natureza. Os filhos doentes física ou espiritualmente, com certeza já fizeram uso desses produtos, eles nos advertem que tudo que absorvemos em nosso corpo carnal é para reposição de algo e muitas vezes, absorvemos resíduos negativos na matéria, que precisam ser retirados.
Assim como ingerimos alimentos, líquidos e o ar que respiramos (Prana), estes nos fornecem as vitaminas, sais minerais, etc. Estes elementos são necessários para equilibrar nosso corpo físico. Também guardamos uma parcela de elementos negativos. Às vezes eles usam esses mesmos elementos para atrair (puxar) do nosso corpo físico e espiritual esses resíduos negativos.
Exu não se alimenta como nós, o alimento de Exu e Luz e não sangue, carne, etc.
Mesmo diante de tantas explicações será que os Exus não são perigosos, negativos e maldosos? Corremos riscos ao sermos tocados por eles? São eles seres diabólicos? Eles vêm no terreiro praticar e estimular a maldade? Possuem aparências horrendas que nos causa medo? Eles nos envergonham diante da multidão, usando o nosso corpo em cenas obscenas acompanhadas de palavras de baixo calão?
Absolutamente não!!
Os Exus que nós, umbandistas conhecemos, respeitam e exigem o respeito de todos. Exu é luz e verdade. Se você conheceu algo diferente dizendo que era um Exu, podia ser qualquer outra coisa, menos um Exu de Lei!