Orixás do Mês de Maio

Dia 13 – – Dia dos Pretos Velhos
Assinada a Lei Áurea, que libertou todos os negros!

Imagem: Internet

Dia 13 de maio é um dia em que todo umbandista precisa refletir muito sobre as lições de vida que nos deixaram os escravos.
Hoje, nos templos de Umbanda, muitos desses iluminados espíritos se apresentam como os “Pretos Velhos”.
Numa sessão de trabalhos espirituais, podemos sentir a elevação desses irmãos que vêm em terra apenas com uma intenção: ajudar-nos.
São otimistas, francos, diretos, brincalhões, altruístas e sábios...
Mas, de fato todos os espíritos que se apresentam na linha de “Pretos Velhos” foram escravos? Todos eles são realmente negros?
Absolutamente não!
Muitos desses trabalhadores são cientistas que atuam nos laboratórios do grande astral, muitos deles vieram em terra como escravos fazer pesquisas espirituais, no sentido de ajudar os irmãos doentes no astral, pois muitos desses irmãos escravizados na carne, quando desencarnavam apresentavam muitos distúrbios espirituais.
Ainda nos dias de hoje, temos muitos irmãos escravos que desencarnaram e acreditam que continuam escravizados na carne. Eis também um dos grandes trabalhos desses nossos cientistas: resgatar almas perdidas dentro de si mesmas!
Quanto ao se pensar que todos os trabalhadores que se apresentam na linha de Pretos Velhos, são negros, devemos lembrar que espírito não tem cor Espírito é luz.
Todos os espíritos elevados como no caso dos “Pretos Velhos”, podem plasmar suas aparências e vestes. Se o espírito se sente bem entre nós como negro, ele pode plasmar este corpo espiritual, se ele se sente bem sendo loiro de olhos verdes, também pode plasmar este corpo astral, porém há algo entre eles que é idêntico: humildade, bondade, sabedoria, amor, paciência e união.
Notamos que todos os guias que se apresentam nos trabalhos da Umbanda, da Criança ao Exu, têm um profundo respeito pelos “Pretos Velhos”. Estudos e pesquisas espirituais nos comprovam que muitos deles já foram alunos nas escolas espirituais fundadas por esses mestres.